Viagens

Três mortes, estradas fechadas e caos: tempestade de neve em Espanha continua

A depressão Filomena está a provocar o maior nevão das últimas décadas no país.
A situação não está a melhorar.

Em Espanha, especialmente em Madrid, o efeito da depressão Filomena está a fazer-se sentir há vários dias. Este sábado, 9 de janeiro, a Agência Estatal de Meteorologia admitia uma “situação histórica” e os serviços de meteorologia apontavam que este é o maior nevão na capital espanhola nos últimos 50 anos. Um dia depois, a tempestade continua a provocar o caos.

O ministério espanhol do Interior anunciou que três pessoas morreram devido à tempestade de neve que está a atingir o país. Uma das vítimas terá sido um homem de 54 anos que foi encontrado enterrado na neve, na cidade de Zarzalejo, no noroeste da Comunidade de Madrid.

O “El País” dá conta do corte de 165 estradas e que o aeroporto de Barajas, o principal da capital espanhola, continua encerrado. A mesma publicação revela que cerca de 500 pessoas passaram a noite em pavilhões desportivos municipais, uma vez que a camada de neve nas estradas da região não permite a circulação de carro ou qualquer outro transporte.

O 112 está a recomendar aos moradores de Madrid que limpem os acessos às suas casas, sobretudo as rampas de acesso às garagens, ao longo deste domingo, 10 de janeiro.

Embora a situação seja preocupante, são muitas as pessoas que estão encantadas por estar a nevar no país, aproveitando para saírem à rua e registarem o momento nas redes sociais.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT