Viagens

Turista preso na Tailândia arrisca dois anos de cadeia por crítica negativa a resort

Foi detido pelas autoridades locais depois de deixar uma má “review” ao espaço.
Do paraíso ao inferno.

É bem possível que já tenhamos passado pela experiência: algo corre tão mal numa estadia que temos vontade de deixar bem expresso online o que pensamos do espaço. Se essa experiência lhe acontecer na Tailândia, no entanto, aconselhamos algum comedimento. Para o seu próprio bem.

Wesley Barnes, um norte-americano na Tailândia, está a descobrir isso mesmo da pior maneira. Após uma crítica escrita para o site Tripadvisor, foi processado pelo resort onde ficou. Passou duas noites de cadeia, após as quais saiu sob fiança. Mas arrisca agora um julgamento que pode valer uma condenação de dois anos de cadeia.

Naquele país asiático, a legislação relativa à difamação é particularmente pesada. Mais do que multas, pode implicar mesmo tempo atrás das grades. O caso é ainda mais grave quando falamos de críticas online ao rei da Tailândia. Em alguns casos já valeram acusações de crimes de lesa-majestade, que podem dar penas até 15 anos de cadeia. Wesley Barnes só dirigiu as suas palavras numa crítica negativa ao local onde ficou hospedado. E uma estadia que era para ser paradisíaca tornou-se rapidamente um inferno.

Tudo começou após uma discussão com o gerente do Sea View Resort, em Koh Chang. Wesley e um amigo estavam a regressar com álcool ao alojamento e foi-lhes exigida uma taxa. Daí resultou um momento acalorado que parecia sanado. Até ter tido seguimento online.

Ao “The Guardian”, o norte-americano diz que o gerente foi “agressivo” com eles. Na sequência do episódio, Wesley escreveu críticas negativas no site Tripadvisor, incluindo uma em que acusava o espaço de “escravatura moderna”, pela forma como o gerente tratava os funcionários. Esta crítica em particular até terá sido rejeitada pelo Tripadvisor por não cumprir os padrões do site. Embora na mesma plataforma até existam outras críticas negativas ao espaço, o resort vançou mesmo com um processo.

O Sea View Resort defende que as “críticas honestas” são aceitáveis “o problema são as difamações maliciosas”. O episódio aconteceu em junho passado e valeu duas noites na cadeia a Wesley, que até trabalhava no país. Ao sr detido, ficou sem o passaporte, estando por isso impedido de abandonar a Tailândia. Mas o caso ainda não está terminado. Na próxima terça-feira, 6 de outubro, volta a tribunal, agora para o seu julgamento. A tal crítica negativa pode mesmo valer dois anos de cadeia e uma coima até cinco mil euros. Mesmo que seja ilibado, a atenção que o caso lhe trouxe já lhe custou o emprego.

Ativistas pelos direitos humanos têm acusado a Tailândia de ter leis draconianas quando se fala de difamação. Mesmo que haja factos do lado do acusado, isto pode não ser suficiente para evitar a cadeia. O jornal britânico recorda o caso do jornalista Suchanee Cloitre, condenado a dois anos de cadeia por um tweet sobre um caso envolvendo as condições de trabalho numa quinta da Thammakaset, uma empresa no setor pecuário. Um simples tweet sobre um processo serviu para uma pena de cadeia.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT