Viagens

Um dos mais famosos (e mágicos) mercados de Natal da Europa foi cancelado

Costumava atrair milhões de visitantes todos os anos. Em 2020, pela primeira vez, não vai acontecer.
Só para o ano.

É um verdadeiro sonho de Natal: música nas ruas, casinhas de madeira decoradas, artesanato, luzes por todo o lado, bolos deliciosos e vinho quente, uma igreja perfeita como pano de fundo. Mas este ano o sonho não vai acontecer e a magia terá de esperar por 2021. O Mercado de Natal de Nuremberga, na Alemanha, um dos mais famosos e visitados da Europa, foi cancelado, pelo motivo já esperado: a pandemia do novo coronavírus.

É considerado um dos melhores e mais mágicos mercados do mundo, chegando a superar os dois milhões de visitantes, de várias nacionalidades, a cada ano. Em 2020, já tinha datas marcadas: ia começar a 27 de novembro e prolongar-se até 24 de dezembro. Mas com o ressurgimento de novos casos de Covid-19 na Alemanha (como em grande parte da Europa), as autoridades decidiram cancelar o evento.

O mercado não deixou de dar luta: os responsáveis ainda equacionaram uma versão diferente com menor duração, mais espaço, barraquinhas com maior distância, espalhadas desta forma por toda a Cidade Velha. Estava previsto o uso de máscara obrigatório, estavam a ser colocados desinfetantes de álcool gel.

Contudo, os números diários de novos casos não dão tréguas e o presidente da câmara local optou mesmo pelo cancelamento, dizendo ser uma decisão extremamente difícil. Porém, explica, realizá-lo seria passar “uma mensagem errada”, numa altura tão complicada a nível sanitário no país.

Mais mercados cancelados

Nuremberga é talvez o mais mediático, mas não é o único grande mercado de Natal na Alemanha — ou na Europa, aliás — a ser cancelado. A Alemanha chega a ter 2.500 mercados de Natal a cada ano, que iniciam a temporada de festas no final de novembro e trazem milhões de turistas: no total, chegarão a ser mais de 150 milhões de visitantes no total dos mercados, com receitas estimadas de três a cinco mil milhões de euros.

Só que a poucas semanas do Natal os casos da segunda vaga não param de crescer e os cancelamentos são, agora, notícia constante: o Weihnachtsmarkt de Frankfurt, outro dos mais populares da Alemanha, foi também cancelado. Em Berlim, Düsseldorf, Colónia e Munique os principais mercados tiveram o mesmo destino.  

Segundo a plataforma “TheLocal” da Alemanha, alguns mercados mais pequenos como o de Essen, Leipzig ou Bayreuth continuam para já marcados. Mas tudo é uma incógnita com estes números — cerca de 18 mil novos casos nas últimas 24 horas. E, onde acontecerem eventos, haverá distanciamento social estrito e restrições de higiene em vigor.

Recorde-se de que na Alemanha o Natal é uma atração fulcral do ano e as semanas que o antecedem são uma tradição secular: em cada cidade há pelo menos uma destas feiras, senão mais.

As decorações, as luzes, os enfeites, as barracas de madeira, as iguarias como crepes, pão de gengibre e bolos de mel, as amêndoas e castanhas fritas, os enchidos, o chocolate quente ou vinho quente são um clássico e, com tudo isto, entende-se a importância destes eventos na economia nacional.

Na passada semana, outro evento essencial na quadra na Europa foi cancelado: o gigante Winter Wonderland de Londres, tal como a NiT noticiou, também não vai acontecer em 2020. É a primeira vez na sua história. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT