Europa

A ilha italiana que passou de rochedo esquecido a uma das mais incríveis do mundo

A Isola Bella está quase toda ocupada pelo Palazzo Borromeo e pelo seu luxuoso parque. Conheça a pérola do lago Maggiore.
A Isola Bella é uma das mais bonitas da Europa.

Itália é um dos destinos favoritos de milhares de turistas e agora há mais um motivo para visitar o país. Já abriu a temporada 2022 da Isola Bella, o que significa que pode visitar tudo o que esta pequena, mas magnífica ilha, tem para oferecer. Foram necessários quase 400 anos e o trabalho de uma equipa de centenas de arquitetos, engenheiros, estucadores, pintores e marceneiros para realizar a extraordinária transformação de Isola Bella — que passou de uma simples rocha a pérola do lago Maggiore.

Esta é a mais bonita das três ilhas do arquipélago das Ilhas Borromeu, no Piemonte, no norte de Itália, e fica a 400 metros da costa. Com uma localização privilegiada pela paisagem, que a eleva 36 metros acima do lago, vai poder encontrar várias esculturas criadas pelo artista Carlo Simonetta.

Porém, o que salta à vista nesta ilha são os seus jardins. Mas nem sempre foi assim. O próprio nome original da ilha prova-o. Denominada de Ilha Inferior (l’isola inferiore), era apenas um penhasco rochoso ocupado por uma pequena vila de pescadores. Só depois de ter sido construído um prédio neste local, em 1932, a mando do Conde Borromeo II, é que o nome mudou para Ilha Isabella, em homenagem à sua mulher. Com o tempo, passou a ser conhecida por Ilha Bella.

Assim, o nome não surgiu pela beleza natural da ilha, mas pela mulher que lhe deu o nome. Mesmo assim, a transformação da ilha não foi imediata. Por causa da peste, os trabalhos tiveram de ser interrompidos e só foram retomados quando a ilha passou para os filhos Giberto e Vitaliano. Finalmente, depois de três gerações, em 1971, foi inaugurada a obra.

O que foi em tempos uma vila piscatória, tornou-se, então, naquele que é hoje um dos jardins mais bonitos da Europa. Na sua visita surpreenda-se com o cenário que vai encontrar. Os terraços, distribuídos em alturas diferentes, são alternados com estátuas, obeliscos e escadarias. Logo na entrada do parque fica o Teatro Massimo, um anfiteatro que ocupa o centro da ilha.

O próprio Palazzo Borromeo merece uma visita com mais atenção, já que é considerado uma verdadeira joia do estilo barroco: as salas têm decoração do século XVII, com quadros, mármore e janelas com vista para o lago. São mais de 20 divisões, entre elas a Sala do Trono, Sala da Rainha e Sala de Napoleão — esta recebeu esse nome devido ao facto de Napoleão ter dormido ali durante uma estadia na ilha. Ainda existe a Galeria Berthier, com mais de 130 quadros e grutas feitas com pedras e mármore que, além de incríveis, serviam para proteger os hóspedes do calor do verão.

Para chegar à ilha, o país disponibiliza várias opções aos turistas. A mais prática é apanhar um barco, que parte das principais cidades do lago Maggiore. Outra curiosidade desta ilha é que todos os anos ela é sede de um festival de música clássica chamado Festival de Stresa.

A Ilha Bella é visitável durante alguns períodos do ano. Apresse-se a marcar a viagem para Itália, porque só vai poder visitá-la até dia 1 de novembro. Como os horários de funcionamento se alteram ao longo do ano, sugerimos que consulte o site da Isola Bella e escolha a data que preferir. Existem vários pacotes, dependendo também das atrações que pretende ver, não ultrapassando os 33€.

Carregue na galeria para ver mais imagens de Isola Bella.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT