Europa

A luxuosa villa italiana com vistas únicas para o Mediterrâneo

Zu Nillu foi construída por cima de uma pedreira romana e tem uma piscina incrível e um ambiente teatral próprio.
Nesta villa as vistas são incríveis.

Foi pela localização única em Favignana e pela história fascinante, além da arquitetura e design únicos, que a companhia de aluguer de villas luxuosas The Thinking Traveller começou a explorar, desde 2011, Zu Nillu. “Sabíamos que, por ser a única casa com acesso direto às águas azul-turquesa da baía de Cala Rossa, esta villa atrairia os nossos clientes”, afirma à NiTtravel a empresa.

Onde em tempos os homens trabalharam sob o sol escaldante, existe agora um jardim mediterrâneo com vários recantos secretos e uma piscina totalmente privada. Passando pela entrada principal, no piso térreo, vai encontrar uma sala de estar com tetos em pedra e azulejos antigos no chão. É neste cenário que vai ser cercado pela história que torna esta villa ainda mais especial.

Foi construída em meados do século XIX, na pequena ilha Egadi de Favignana, no sul de Itália, para um dos donos da antiga pedreira que aí funcionava. O curioso desde essa altura é o facto de a mesma guardar um grande segredo. Tal como a maioria dos homens sicilianos de família da época, o proprietário sonhava em ter um filho que assumisse o seu negócio.

Em 1867, a sua mulher engravidou, mas, para grande desgosto, nasceu uma menina: Petronilla. Porém, esta não cresceria para dececionar e no dia do seu 18.º aniversário, Petronilla tornou-se num homem.

É claro que se sabe que esta história foi romantizada e que se trata antes de uma artimanha feita pela família para esconder a homossexualidade de Petronilla. A verdade é que, apesar deste rumor não ter sido confirmado, os documentos indicam que Petronilla nasceu mulher e morreu homem — Nillu —, acabando por substituir o pai como chefe da pedreira até ao seu último dia de vida.

Destinado a completar um século de vida, evento extremamente raro em Favignana e, por isso, motivo de celebração, o prefeito e a banda da cidade marcharam até à casa de Nillu. Espante-se com o relato de que foi no meio da serenata que o protagonista da história morreu.

A vida extraordinária de Nillu tornou-se parte da narrativa da ilha e chegou mesmo a inspirar o filme “Viola di Mare“. E, coincidência ou não, depois de abandonada por 20 anos esta casa foi comprada por Ricky Tognazzi. O famoso ator e diretor de cinema continuou a transformação que o anterior dono tinha iniciado. Foram acrescentados quartos e terraços e, assim, a pedreira foi transformada num jardim com piscina e chamada de Zu Nillu.

Na casa não existem vestígios da vida de Petronilla-Nillu, apenas móveis e objetos. Porém, a opinião de todos os que por lá passam é unânime. “O antigo proprietário tinha um gosto muito apurado para os tempos em que viveu. Não poderia ter sido uma pessoa normal”, pode ler-se ao longo das reviews da empresa exploradora do alojamento.

Quem desce a entrada principal em direção ao jardim privado, vai encontrar um colorido cenário pintado de relva, laranjeiras e romãzeiras, catos e palmeiras. Ao fundo, pode observar-se a espantosa vista para a costa mediterrânica. Escondidos em cantos secretos, está uma casa de banho ao ar livre sob um cacaueiro e uma fabulosa piscina feita com a pedra da antiga pedreira. No jardim pode encontrar ainda um portão que vai dar à beira de um mar azul-turquesa. Considerada a praia mais incrível de Favignana, Cala Rossa, é também uma das zonas balneares mais bonitas da Europa.

A unidade é composta por dois edifícios e quatro quartos no total. Todos os espaços da villa estão interligados por trilhos de pedra. Aqui podem ficar alojadas oito pessoas, mas não é aconselhada a presença de miúdos. Existem alguns monólitos nas partes mais remotas do jardim, que podem ser perigosos para os mais novos.

Os preços para o Zu Nillu variam consoante o número de dias e de hóspedes. Para ficar com uma ideia, uma semana no espaço pode custar-lhe entre 2900€ e 5900€. Pode consultar todas estas informações no site oficial da The Thinking Traveller.

Por se estar a tornar numa região cada vez mais popular, registou-se um aumento do número de turistas na área ao redor de Zu Nillu, especialmente durante o mês de agosto. A própria villa tem vindo a ter procura muito grande. Se está interessado em passar férias neste spot, saiba que só tem até setembro para fazê-lo, uma vez que a casa apenas está disponível para aluguer no verão.

Para chegar a Favignana, a maior ilha do arquipélago Égadi do qual também fazem parte as ilhas Levanzo e Marettimo, é preciso apanhar um ferry na província de Trapani até à ilha numa viagem que dura apenas 30 minutos. Trapani tem um aeroporto operado principalmente pela companhia Ryanair. Outra opção é voar até Palermo e depois apanhar um autocarro em direção a Trapani. A viagem dura duas horas.

Os carros só podem circular pela estrada que passa por fora do centro da ilha. Por isso, o meio de transporte recomendado é a bicicleta. Sugerimos que conheça as principais praias a pedalar. O percurso faz-se bastante bem, já que a ilha é pequena e plana. As motas também são uma opção utilizada.

Ficar numa pedreira transforma-se agora numa experiência atrativa aos olhos até dos mais exigentes. O The Thinking Traveller aconselha ainda aos visitantes que aproveitem “a impressionante posição panorâmica de Favignana, a sua proximidade com o mar e o encantador jardim mediterrâneo sem esquecer os belos passeios de barco pelas Ilhas Egadi”.

Carregue na galeria para ver mais imagens desta incrível villa italiana.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT