Europa

A peculiar igreja desta vila fantasma está mais inclinada do que a Torre de Pisa

O edifício está à beira de desabar e cair pela encosta, mas continua a atrair turistas de todo o mundo.
Está mesmo torta.

Em tempos, mais de 300 famílias viviam confortavelmente na tranquila e pitoresca vila de Ropoto, no coração da Grécia. Era um lugar como outro qualquer. Tudo mudou na manhã de 12 de abril de 2012, quando um deslizamento de terra fez com que várias casas e edifícios da localidade descessem encosta abaixo. Ninguém morreu, mas todos os moradores precisaram de ser deslocados e deixaram para trás o lugar que os viu crescer. A localidade tornou-se numa vila fantasma.

Localizada a pouco mais de 20 quilómetros da cidade de Trikala, nas encostas do Monte Karavoula, Ropoto está lentamente (e literalmente) a escorregar. O ex-presidente do concelho da vila, Yorgos Roubies, recordou o dia catastrófico num documentário produzido pela “GreekReporter” há oito anos e que conta a trágica história da cidade.

“A primeira grande catástrofe ocorreu a 12 de abril de 2012. Estávamos a empurrar as águas para fora da aldeia, como acontece em todos os outonos. Porém, em 2011, não havia máquinas para empurrar a água das chuvas e foi assim que tudo aconteceu”, contou. O excesso de água, juntamente com as águas subterrâneas, provocaram o deslizamento que a tornou inabitável.

Os primeiros sinais de alarme chegaram nos anos 60, altura em que começaram os pequenos deslizamentos de terra. Os cientistas e especialistas já tinham dado o alerta, mas os políticos ignoraram o problema.

“Ninguém mostrou nem o menor interesse, nem fez nada para evitá-lo”, disse. A tragédia era quase inevitável. O adiamento de uma solução viável transformou Ropoto no que é hoje: uma vila fantasma.

“As igrejas, tudo se foi, não há sequer um café aqui. Se alguém ficar doente, não vai ser capaz de encontrar nem um copo de água para beber”, desabafou o ex-presidente. “Antes da catástrofe, aqui costumava haver muitos agricultores, que eram famosos pelas suas maçãs”, recorda Roubies, ao percorrer, no documentário, uma área que anteriormente estava repleta de macieiras.

Quase 10 anos após a tragédia, os moradores ainda sofrem com as consequências. Muitos tiveram que continuar pagar impostos sobre as antigas propriedades, outros vivem em celeiros com animais devido à falta de alternativas. “Ninguém fez nada para nos salvar. Vou continuar a dizer isto até morrer. A nossa principal queixa sempre foi o facto do estado não nos apoiar”, disse. 

Sem condições para acomodar famílias novamente, com a maioria dos edifícios inclinados e inabitáveis perante o iminente perigo de derrubamento, o local acabou por se tornar numa espécie de atração turística, especialmente para os Urbex, os “exploradores urbanos” que adoram conhecer locais abandonados.

Um dos principais motivos que leva os turistas até à vila grega é a igreja inclinada de Panagia Theotokos que, não se sabe como, ainda não caiu pela colina abaixo. O fenómeno curioso intriga e encanta os visitantes de todo o mundo.

@camineteaventura

Esta igreja peculiar fica em Ropoto, na Grécia. Foi dos sítio mais curiosos por onde passámos. Sem dúvida que, apesar da estreita estrada de montanha que se tem de percorrer para chegar lá, vale a pena a visita 😍 nem que seja para ficar mal disposto 😂😂😂 #camineteaventura #igreja #misterio

♬ Scandalo al sole – Percy Faith

O deslizamento de terra de 2012 fez com que a igreja se movimentasse cerca de 200 metros pela encosta. Esteve muitos anos ao abandono, mas atualmente é dos sítios mais visitados da zona.

O caminho para lá chegar não é propriamente fácil, uma vez que é necessário atravessar uma estreita estrada de montanha. Depois, já na igreja, encontrar um ponto de equilíbrio pode ser desafiante — e pode dar a volta ao estômago dos mais sensíveis. Afinal, a inclinação é de 17 graus, mais 13 do que a famosa Torre de Pisa, em Itália.

O local está bastante instável e à beira do desabamento, pelo que existe uma placa a proibir a entrada, mas nem isso afasta os mais curiosos e destemidos. Apesar da inclinação, tanto o exterior como o interior permanecem praticamente intactos, com os quadros (também eles tortos) ainda a enfeitarem as paredes brancas.

Como lá chegar

A única opção para visitar a vila fantasma é mesmo de carro, já que não existe qualquer tipo de transporte público a chegar até lá. O aeroporto mais próximo de Ropoto é o de Janina. Se partir de Lisboa, encontra bilhetes de ida e volta desde 150€. A viagem de carro até ao local demora cerca de duas horas.

Carregue na galeria para ver algumas das fotografias da igreja que têm sido partilhadas nas redes sociais.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT