Europa

Caminito Del Rey: o “caminho mais perigoso do mundo” já reabriu para novos passeios

Fica em Málaga e poderá ser percorrido entre 28 de março e 25 de junho. Já morreram vários turistas neste percurso.
É só para os corajosos.

Há vários sítios no mundo que unem perfeitamente a beleza natural ao perigo. Um deles é o Caminito del Rey, conhecido como o “caminho mais perigoso do mundo”. Este percurso tornou-se numa das principais atrações de Málaga, em Espanha, desde que reabriu ao público, em 2015, após uma grande intervenção estrutural. Os bilhetes para a temporada deste ano foram postos à venda na quarta-feira, 15 de janeiro.

Os ingressos podem ser utilizados para visitas realizadas entre 1 de fevereiro e 25 de junho — janeiro já esgotou. Está aberto entre as 9h30 e 15 horas. Caso não esteja familiarizado com este percurso, saiba que se trata de uma passagem quase vertiginosa, criada artificialmente nas paredes dos desfiladeiros de Chorro e Gaitanejo, a norte de Málaga. Foi construído em 1905, porque os trabalhadores de uma central hidroelétrica que existe ali ao pé precisavam de uma passagem mais rápida entre esse ponto e a cidade.

Com o passar dos anos, foi sendo abandonado e acabou por desmoronar parcialmente em alguns pontos, tornando-se mesmo num perigo, que resultou na morte de quatro turistas entre 1999 e 2000. Por isso mesmo, o Caminito esteve oficialmente encerrado nos 15 anos seguintes. Ainda assim, os mais corajosos continuaram a visitá-lo de forma arriscada e ilegal. Pelo menos foi assim até 2015, altura em que foi feita uma gigante obra de reestruturação, avaliada em mais de três milhões de euros, que resultou na recuperação e reforço do caminho, instalação de luzes, criação de estacionamento e muito mais.

Do seu comprimento total de 7,7 quilómetros, cerca de três são em passadiço e cinco em trilho. Percorrê-lo na totalidade dura três a quatro horas e é considerado de dificuldade média. Também envolve alguns riscos, devido às suas características, por isso, é recomendado que apenas seja percorrido por pessoas experientes. Não é permitida, por exemplo, a entrada a miúdos com menos de oito anos.

Mesmo para quem já está habituado a fazer trilhos em caminhos árduos, há outros fatores que tornam o Caminito Del Rey num percurso desaconselhado para milhares de pessoas. Como os calçadões e a passarela estão a 105 metros de altura, quem tem vertigens deve ficar em casa. Na verdade, as tonturas são muito comuns, o que também pode ser influenciado pelo facto de as paredes serem bastante íngremes. Apesar das remodelações milionárias, o passeio continua a requerer um elevado nível de destreza.

Os horários são estabelecidos consoante a época, mas atualmente cada turista pode entrar no percurso a cada 15 ou 30 minutos, e está normalmente aberto todo o ano, com fecho garantido às segundas-feiras e na época do Natal. A participação no percurso também é influenciada pelas condições climatéricas. Em dias com mais vento, o Caminito é encerrado para segurança de todos os presentes. Já quando faz calor, é recomendado o uso de protetor solar, muita água e cuidado redobrado com a exaustão.

Desde a reabertura, há sete anos, que o Caminito Del Rey se tornou num spot obrigatório para quem adora momentos de pura adrenalina. Claro que tal sucesso acaba por influenciar de forma positiva a economia local — que arrecada cerca de 20 milhões de euros por ano. Nas vilas de Álora e Ardales, a 20 e 10 quilómetros do percurso, respetivamente, existem centenas de hotéis onde milhares de pessoas pernoitam após partirem à descoberta daquele perigoso lugar.

Caso queira conhecer este spot, é melhor que se apresse a comprar os bilhetes, visto que costumam esgotar rapidamente. O bilhete normal custa 10€ e a versão com visita guiada — em espanhol ou inglês — fica a 18€. Ambos poem ser comprados no site do Caminito.

Carregue na galeria para ver imagens deste esplendoroso Caminito Del Rey.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT