Europa

Estes animais em tamanho real passeiam os turistas pela cidade de Nantes

Esta galeria de arte ambulante é baseada nos mundos de Júlio Verne e no universo mecânico de Leonardo Da Vinci.
É um local perfeito para visitar no Natal.

As Máquinas da Ilha fazem parte de uma galeria de arte contemporânea no estuário de Loire, na ilha de Nantes, uma das cidades mais criativas de França. Por baixo dos corredores de aço dos seus antigos armazéns industriais, existe um mundo fantástico em que os habitantes são gigantescos animais mecânicos, capazes de mover e transportar visitantes pelas ruas da cidade.

Este projeto foi inspirado nas obras de aventura e fantasia dos “mundos de Júlio Verne” e no universo mecânico de Leonardo da Vinci. Contempla também a história industrial de Nantes que se desenvolveu nos antigos estaleiros da região. Foi pensado pelo cenógrafo e diretor François Delarozière e pelo produtor de teatro e diretor artístico Pierre Orefice.

As Máquinas da Ilha de Nantes estão dispostas por vários espaços e exibem figuras mecânicas de animais voadores, criaturas marinhas, insetos, entre outros. A principal atração da galeria chama-se “Grand Eléphant” que, como o nome sugere, representa um enorme elefante de 12 metros de altura com capacidade para 50 pessoas. A sua principal característica é que expele água pela tromba enquanto vagueia pelas ruas.

Assim que estiver a bordo do elefante serão visíveis as engrenagens que realizam os movimentos das suas pernas. O maquinista conta histórias sobre o elefante e faz o truque da água. Estará a uma altura equivalente a quatro andares de um prédio e terá uma vista deslumbrante para toda a galeria evolvente. Desde fevereiro de 2018 que esta máquina se tornou mais sustentável através da compra de um motor híbrido, sendo o primeiro animal mecânico ecológico do mundo.

Se leu o artigo até aqui e quiser dar um passeio com a família, tenha atenção ao estado do tempo, porque as viagens estão sujeitas às condições meteorológicas. Dentro do grande elefante existe uma sala com mobília francesa e a viagem demora cerca de meia hora.

Por toda a galeria há plantas gigantes que crescem ao lado das figuras mecânicas, criando o habitat perfeito para os animais. Existe também a possibilidade de fazer de maquinista e controlar um dos animais. Além do elefante há uma aranha que se move pelas suas teias acima, uma garça de oito metros de comprimento que voa graciosamente e uma formiga gigante.

Desde os primeiros esboços até às máquinas em pleno funcionamento, todo o processo criativo está exposto na galeria de Nantes onde é explicada a construção do grande elefante e o funcionamento do carrossel dos mundos marinhos. Qualquer pessoa com um bilhete para a galeria, viagem de elefante ou carrossel terá acesso a esta parte mais prática da tour.

O carrossel está instalado nas margens do rio Loire mesmo em frente do Museu Júlio Verne e parece ter saído de um filme. É um edifício de 25 metros de altura dedicado ao mar, com vários andares em forma de carrossel e no seu interior os visitantes podem observar diversas criaturas marinhas estranhas que rodam em torno de si mesmas. Em vez dos típicos cavalos, este carrossel é composto por caranguejos, lulas, mantas, raias e alforrecas.

Os animais como a garça, que voa perto das vigas do teto da galeria, passaram por um teste de simulação de voo único no mundo. É utilizado um túnel de vento para testar todas as máquinas voadoras, tendo sido desenvolvido pelo Centro Europeu de Testes de Voo. As velocidades às quais os animais voam chegam a atingir 100 quilómetros por hora.

A mais recente invenção é a Heron Tree. A sua construção está planeada ainda para este ano e a previsão é que esteja concluída até 2027. A enorme árvore surgirá no coração do Jardim Extraordinário, que ocupa grande parte da área por onde estas obras de arte ambulantes se movimentam. O objetivo é tornar o jardim numa área mais urbana sem descartar a beleza e importância da natureza.

A galeria está aberta desde 2007 e já recebeu vários prémios como o “Special Jury Prize” da feira internacional de turismo de Paris. Dentro dos pavilhões da galeria e até mesmo lá fora poderá encontrar bares, livrarias, lojas de souvenirs e até a “fábrica” onde estas máquinas são construídas.

Se desejar visitar esta galeria de arte em movimento, tire um dia inteiro para passear pelo local. A boa notícia é que o spot está equipado com restaurante e cafés onde poderá aproveitar um pequeno-almoço tradicional ou as sugestões do chef. No fim da visita experimente passar pela gift shop e comprar lembranças como desenhos vintage, livros, posters, têxteis, malas, agendas, jogos e livros de colorir alusivos à temática da Ilha das Máquinas.

Os armazéns da Ilha das Máquinas são palco de vários eventos sazonais ao longo do ano. Pode consultar o calendário no site da atração. Desde música ao vivo, a espetáculos de artes visuais, de dança ou circo, tudo passa por lá. No mês de dezembro, o espírito natalício é bastante vincado com árvores de Natal gigantes por toda a parte, complementadas com luzes que decoram as galerias e o carrossel.

É possível chegar à Ilha das Máquinas através de TGV de Paris, sendo uma viagem de duas horas. Pode também ir de carro pois existem vários parques de estacionamento. Os horários de abertura e fecho variam consoante a época do ano, pelo que antes de viajar até às atrações deverá ver o site. Para subir às criaturas gigantes deverá fazer a reserva online.

Os preços também são variáveis. Para andar no Elefante terá de pagar um bilhete de 8,50€. Existem descontos para os miúdos dos quatro aos 17 anos, para pessoas com deficiência e para os desempregados, que em vez de 8€ pagam 6,90€. O ingresso para a Galeria das Máquinas e para o Carrossel dos Mundos Marinhos tem o mesmo valor. Para mais informações poderá ver o site oficial.

Se ficou curioso, carregue na galeria para conhecer as várias atrações deste spot em Nantes.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT