Europa

Villa d´Este: o melhor sítio do mundo para ter um encontro romântico

Músicos, prostitutas, vinho e pavões já passaram pelos jardins que são agora o paraíso dos apaixonados perto de Roma.
Os jardins são incríveis.

Roma é um dos destinos favoritos dos casais mais apaixonados. Visitar a Fonte de Trevi, tirar uma foto à frente do Coliseu ou dividir uma pizza na Villa Borghese. Tanto faz. Neste caso, quanto mais cliché, melhor.

Apesar de não ser mesmo na cidade, a cerca de uma hora de Roma existe um local que leva o conceito de romantismo para o nível dos melhores filmes daquele país. Para lá chegar a partir da capital italiana, só tem de apanhar o comboio no Termini até Tivoli. Pela Trenitalia, a principal companhia ferroviária, esta viagem demora entre 40 minutos a 1h20. O bilhete custa 3,40€. Pode sempre optar por alugar uma vespa e encarar o verdadeiro espírito italiano. Porém, só aconselhamos a fazê-lo se estiver preparado para enfrentar a loucura de trânsito que se vive em Itália.

Quando chegar a Tivoli, vai ter de fazer uma pequena caminhada. Se preferir o caminho mais curto, em 15 minutos chega ao destino. Basta colocar o nome dos jardins no GPS que facilmente o alcança.

Contudo, a NiTtravel recomenda que faça alguns pequenos desvios para começar a assumir o seu lado romântico. Neste trajeto mais longo, passe pela Ponte Gregoriano, por cima do rio Aniene, onde terá uma vista deslumbrante para umas quedas de água. Siga depois em direção Tempio della Sibilla, umas ruínas que datam o século I a.C. Este local tem também uma paisagem fascinante para o rio e para as montanhas que rodeiam a região de Lazio.

Seguindo caminho, vai passar por uma pequena vila com casas típicas italianas. A tal Villa d’Este fica mesmo no centro de Tivoli, na Piazza Trento, 5. A entrada custa 8€ para os adultos. Os miúdos com menos de 18 anos não pagam. Os cidadãos da União Europeia com idades entre os 18 e os 24 anos pagam apenas 4€.

Passando os portões vai encontrar um palácio residencial — Palazzo d´Este — com uma elegante fachada. Atravessando a entrada principal, chega a uma escada que o leva até um grande salão cerimonial. Todo o palácio é composto por salas sublimes, com as paredes detalhadamente trabalhadas.

Espreitando nas varandas, já consegue ter uma miragem do motivo que o levou até este spot — e que foi declarado Património Mundial da UNESCO em 2001. Imagine que está em pleno século XVI, numa ostentosa festa organizada por Ippolito II d’Este, com músicos, prostitutas, vinho e pavões. Afinal, ele era neto de um Papa, e podia fazer tudo o que quisesse.

Não há como negar que os jardins da Villa d´Este, conhecidos como Jardins do Tivoli, são a parte mais luxuosa do complexo. Em redor, existem sebes e árvores cuidadosamente aparadas, jardins de flores, estátuas de pedra e fontes.

Recomendamos que procure a Fonte do Órgão, uma das mais famosas dos jardins. Construída em 1571, o seu mecanismo faz com que a passagem da água pelos 144 tubos crie uma melodia bem original. A partir daqui a água desce até à Fonte de Neptuno, que com os seus jatos de água a diferentes alturas, constrói a ilusão de uma peça que espanta qualquer visitante. As mais de 500 fontes estão distribuídas ao longo do enorme jardim, criando ambientes diferentes, com áreas ao sol ou à sombra, mais ou menos escondidos.

O edifício principal da Villa d’Este está aberto das 8h30 às 19h45, todos os dias, exceto às segundas-feiras. Nesses dias, abre às 14 horas. Porém, atenção: os jardins terem horários diferentes ao longo do ano. O melhor é aceder ao site oficial da Villa d´Este para confirmar as informações previamente.

Carregue na galeria para ver mais imagens da Villa d´Este.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT