NiTtravel

Quinta do Fraguil: no novo alojamento do Douro é possível “acordar nas nuvens”

Situada a 400 metros acima do rio, tem uma vista incrível para as vinhas. Começou a receber hóspedes em maio.
É um quadro natural.

Rui de Sousa é natural do Porto, mas quase que já perdeu a conta aos países onde já viveu. Aos 25 anos, rumou a Inglaterra para trabalhar na apanha sazonal de framboesas e maçãs. Não imaginava que tão cedo não regressaria ao seu País.

Gostou tanto da experiência que decidiu ficar por lá e continuar os estudos em gestão comercial. Nos anos seguintes, trabalhou e viveu em países como Itália, Gana e Indonésia. Volvidos 25 anos, regressou definitivamente a Portugal em agosto de 2023. Era o momento certo para avançar com um projeto na quinta que havia comprado anos antes, em Valença do Douro.

“O meu sogro tinha uma quinta no Douro que eu adorava. Sempre tive um amor especial pelo campo e adorava a floresta. Após várias visitas, perguntei-lhe se não conseguia arranjar um terreno pequeno para construir uma casa”, começa por contar à NiT Rui de Sousa, de 50 anos. Em 2019, o sogro disse-lhe a notícia que tanto esperava ouvir: tinha encontrado um terreno pequeno, com uma vista incrível.

Sem pensar duas vezes, o gestor comercial decidiu comprá-la para construir ali uma casa de férias para a família, que pudesse funcionar também como alojamento nos dias em que não estavam lá. As obras arrancaram em 2021, quando Rui ainda vivia na Indonésia, com seis horas de diferença.

“Mesmo com a distância e a diferença horária, consegui tomar conta do projeto e erguer a casa, apesar de ter demorado mais do que deveria”, confessa. A propriedade, que em tempos era apenas uma exploração agrícola com vinhas, gado e oliveiras centenárias, renasceu assim como o turismo rural Quinta do Fraguil, que abriu para reservas no mês de maio.

Inspirados nas várias viagens que fez pelo mundo, idealizaram a casa como gostariam que fossem recebidos. É uma pequena e rústica quinta, com muitos terraços feitos de xisto, construído há séculos. A vinha, que ainda hoje faz parte da paisagem, também foi plantada há mais de um século, assim como a maioria das oliveiras.

Com seis mil metros quadrados de terreno, a Quinta do Fraguil é composta por uma casa forrada a xisto para “parecer o mais tradicional possível”. Com dois pisos, dispõe de cozinha e sala de jantar em open space, com as janelas viradas para o rio Douro. Ao subir as escadas, encontrará os três quartos (um deles suite), que permitem acomodar até oito hóspedes.

“Gostamos das coisas rústicas e antigas, por isso, comprámos peças em velharias”, explica. Apesar da sala contar com alguns quadros a decorar as paredes, o melhor da casa é mesmo o “cenário natural” dos quartos: cada um tem janelas panorâmicas, com uma certa profundidade, onde os hóspedes se podem sentar e ler um livro.

Situada  400 metros acima do rio Douro, por vezes, é possível “acordar nas nuvens”. “É uma sensação realmente fantástica”, admite. Do lado exterior, os hóspedes podem aproveitar a área do jardim com relva sintética, com uma piscina com sete metros de comprimento e quatro de largura.

“Temos também uma zona de churrasco, cadeiras de sol, brinquedos para os miúdos e uma mesa em pedra de xisto no terraço”, destaca. Apesar de todas as comodidades, o responsável admite que o mais incrível é mesmo a vista do alojamento, que está rodeado de vinhas. Como está virado a oeste, é possível admirar o pôr do sol a desaparecer na serra do Marão diariamente, entre maio e outubro.

Quando criou o alojamento turístico, Rui decidiu abrir também a empresa Douroscape, que oferece diversos serviços aos hóspedes (e não só), como tours pela região, provas de vinhos ou passeios de barco.

Os valores da estadia rondam os 450€ por noite (para oito pessoas), dependendo da época do ano. Durante o verão, costumam lançar campanhas com descontos até 30 por cento. As reservas podem ser feitas no Airbnb.

Carregue na galeria para ver mais imagens do novo alojamento em Valença do Douro.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT