NiTtravel

Este país esconde uma vila surreal com mais de 1000 templos em ruínas

Só é possível chegar lá de barco, mas garantimos que vale a pena. Pelo caminho, vai passar por mercados incríveis.
Fica em Mianmar.

No sudeste asiático, Mianmar não é seguramente o primeiro país de que nos lembremos para uma viagem. Se aparecer na memória, não será pelos melhores motivos. Pode não ser o destino mais popular, mas definitivamente está na lista de lugares que deve visitar uma vez na vida. E a NiTtravel explica-lhe a razão. Afinal, este spot abriga Nyaung Ohak, que é incrível por si só. Uma vila surreal de mais de 1000 templos em ruínas que dificilmente encontrará noutro lugar.

Coberto de vegetação, é um espetáculo que merece ser visto. Fica ao lado do lago Inle e chegar até lá envolve um emocionante passeio de barco. Mesmo que seja um pouco difícil fazer a viagem, a sua combinação única de história, arquitetura complexa e natureza vale o esforço. Quem aqui chega, diz sentir-se parte de um conto de fadas.

Depois de andar de barco durante aproximadamente uma hora sobre as águas calmas locais, os visitantes têm de caminhar pela pacata e pequena vila de Indein. Mulheres a lavar as roupas, miúdos a correr pelas ruínas e pessoas de todas as idades a vender souvenirs fazem deste povoado um lugar lindo e de ambiente tranquilo. Ainda assim, o melhor está para vir. À medida que se aproximam dos antigos templos em ruínas, os turistas podem encantar-se com o mercado flutuante local, super colorido, onde podem comprar peixe e legumes frescos.

Logo aqui, estão alguns templos renovados pintados de branco. Após uma breve comparação entre os novos e os antigos, percebe-se facilmente que a arquitetura dos mais recentes tem certas influências contemporâneas, mas, mesmo assim, as construções são muito bonitas.

Finalmente, o melhor fica guardado para o final. Depois de um passeio pelo mercado local, os visitantes chegam às maravilhas arquitetónicas mais deslumbrantes. Como nunca foram renovados, vários templos acabaram por desmoronar ao longo dos anos e algumas plantas cresceram por cima deles.

Os detalhes de cada um e as várias representações de Buda refletem a cultura daquela época, bem como as impressionantes habilidades das pessoas. Mesmo em ruínas, é possível distinguir algumas imagens de criaturas mitológicas — como Chinthes, semelhantes a combinação birmaneses entre leões e serpentes — entrelaçadas na arquitetura.

É uma viagem verdadeiramente memorável e até surreal. Sugerimos que escolha fazê-la na estação chuvosa e no inverno, e não no verão, já que a água fica muito baixa nesta época. Claro que deve manter-se sempre atento ao ambiente de segurança. Mianmar, ainda que seja um país mágico, está em conflito, por isso, deve ter cuidado e acompanhar os meios de comunicação.

Embora os budistas locais estejam a lutar para salvar estas estruturas antigas, decorando-as com ouro cintilante, por exemplo, algumas podem inevitavelmente ser perdidas na selva para sempre.

Carregue na galeria para ver algumas imagens desta festa visual escondida no coração da selva de Mianmar, que só é acessível através de um pequeno canal.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT