NiTtravel

Nesta gruta mexicana os cristais têm o tamanho de autocarros

Na Caverna dos Cristais, as temperaturas podem chegar aos 50 graus. É claustrofóbico, sim, mas um desafio único.
Fica a 290 metros de profundidade.

As profundezas de uma montanha de Naica, no México, escondem um dos segredos mais valiosos do mundo. Cristais maciços, de um branco leitoso, com quase 12 metros de comprimento e um de largura enchem uma gruta. A partir do momento em que alguns mineiros entraram lá e encontraram uma visão inesperada e impressionante, a câmara subterrânea passou a atrair investigadores de todo o mundo devido à sua beleza rara e mistério científico.

Claro que estas estruturas não apareceram de um dia para o outro. A crescer há milhares de anos, tem sido desde este século objeto de um estudo de caso excecional sobre como os organismos sobrevivem em calor e humidade extremos. Sim, porque a Caverna dos Cristais, como ficou conhecida, além de ficar a 290 metros de profundidade, coloca os seus visitantes no limite pelas suas temperaturas elevadas.

Com uma atmosfera a ultrapassar os 50 graus, a fisiologia humana é mesmo testada. Aqui, nem a transpiração refresca. Ainda assim, todos os amantes da natureza devem visitar este lugar pelo menos uma vez na vida.

Gratuito, não pense, no entanto, que basta entrar e ver. O seu acesso é limitado e tem várias restrições devido ao risco que representa. Aliás, segundo um artigo da “National Geographic”, o acesso só pode ser feito com a companhia de um especialista, e por apenas dez minutos, de forma a evitar a desidratação. Naturalmente, é necessário equipamento especializado, como capacetes, para evitar acidentes. Grávidas ou pessoas com hipertensão e diabetes não podem passar. Sugerimos que procure um guia que facilite todo o processo de entrada.

Envolve alguns obstáculos, sim, mas vale cada segundo. Consegue imaginar entrar num mundo de fantasia, cheio de cristais brilhantes do tamanho de autocarros? Provavelmente só imaginaria este cenário num filme de ficção científica. São, aliás, os maiores cristais do mundo, segundo o Guinness Book of Records. A visita não é de todo recomendada a claustrofóbicos. O conhecido ator Jaime Camil partilhou toda a experiência no seu canal de YouTube. No vídeo, podemos ver que usa roupas leves e capacete, mas nem isso ajudou a arrefecer.

A sudeste da capital de Chihuahua, tudo começou há cerca de 26 milhões de anos, quando magma criou o que hoje é uma montanha. Águas quentes e ricas em minerais entraram nas suas fendas e foi a partir delas que nasceram os cristais gigantes de Naica. Esta não é a única caverna cheia destas pedras de gesso. As mesmas águas também se infiltraram noutras câmaras subterrâneas próximas. Mas nessas os cristais não atingiram o mesmo tamanho alucinante. Foi preciso uma combinação de fatores perfeita para que isso acontecesse.

Atualmente, estes cristais correm o risco de rachar com o próprio peso. As vigas maiores têm cerca de 40 a 50 toneladas e, com a ausência de água, ficam sem suporte. Removê-las para preservação não é também uma opção viável. Sabe-se que a aparência dos cristais mudará gradualmente com o tempo, por isso, o melhor mesmo é deixá-las no seu ambiente e esperar que a natureza faça o seu trabalho.

Carregue na galeria para ver algumas imagens da impressionante e claustrofóbica Cueva de los Cristales (Caverna dos Cristais) no México.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT