NiTtravel

Nesta montanha mágica da Índia os carros andam sozinhos

Quem visita o vale misterioso, depois de desligar o veículo, vai senti-lo a subir lentamente por conta própria.
A Colina Magnética Ladakh.

A espécie humana é fascinada por tentar explicar aquilo que não entende. Parece não se conformar com a ideia de algo não ter explicação e continua numa corrida sem fim para justificar o que não pode ser justificado. E se há algo que nos consegue entreter são as ilusões óticas. Coisas simples como um vestido em 2015 que fez furor nas redes sociais pela controversa cor. Se uns diziam que era dourado, outros garantiam que era azul e a discussão manteve-se por várias semanas.

Em Portugal, outro fenómeno levou centenas de portugueses até Braga para testemunhar em primeira mão a estrada que desafiava as leis da física. Num sítio onde os carros deveriam descer, subiam. E não é caso único. Inúmeras ladeiras no planeta, espalhadas por diferentes continentes, têm atraído a atenção de milhares de pessoas devido a um misterioso fenómeno: nestas, um automóvel em ponto morto “sobe sozinho” a ladeira, aparentemente contrariando a força da gravidade.

Conhecidas como “ladeiras anti-gravidade”, “ladeiras misteriosas”, “ladeiras mágicas” ou “ladeiras magnéticas”, tornaram-se verdadeiros pontos turísticos. A NiTtravel encontrou na Índia uma estrada que se assemelha a este conceito, mas muitos defendem que não se trata de uma ilusão de ótica. Em Ladakh experiencia-se um fenómeno verdadeiramente incomum.

Num pequeno trecho de estrada, numa colina que fica na rodovia Srinagar-Leh, parece que as montanhas puxam os carros em direção a elas. Quem o visita, depois de desligar o veículo, vai senti-lo a movimentar-se lentamente por conta própria. A Montanha Magnética é um vale misterioso que chama a atenção até de milhares de habitantes, que viajam até ao parque natural e ali acampam por alguns dias.

As histórias sobre os motivos da peripécia são as mais insólitas e singulares. Todas elas propõem uma lógica diferente e são sustentadas por fortes raciocínios, baseados em superstições como ser um caminho direto para o céu, ou o poder dos deuses. Há até quem relate ter ouvido, durante a noite, vozes a pedir para que os visitantes saíssem de lá.

Outra teoria amplamente difundida (e a mais conhecida) é a de que há uma forte força magnética que puxa os veículos. A notória colina fez até com que aviões da Força Aérea Indiana desviassem a sua rota no passado para evitar a interferência magnética sobre eles.

Por fim, são várias as pessoas que defendem que não se trata de nada disso, sendo apenas uma ilusão de ótica que faz a ladeira descendente da estrada que leva à Colina Magnética Ladakh, na Índia, parecer uma ladeira ascendente. Então, quando parece que o veículo sobe, na verdade está a descer.

Para lá chegar tem três hipóteses. A Magnetic Hill fica a 32 quilómetros do Aeroporto Internacional de Leh, que é a pista mais próxima e bem conectada com os principais aeroportos da Índia. Do aeroporto, pode depois apanhar um táxi. Se estiver a viajar de carro vindo de Delhi, a rodovia Manali-Leh é a opção mais fácil e conveniente para chegar a Leh. Já de comboio, a estação ferroviária mais próxima é Jammutawi, a 700 quilómetros de Leh Ladakh. Jammutawi está bem conectado com Delhi e outras grandes cidades indianas.

A melhor época para visitar o Ladakh Magnetic Hill é de julho a setembro. As estradas estão limpas nesta altura do ano e o clima é perfeito para explorar Ladakh e a sua beleza. Na região Trans-Himalaia, o rio Sindhu flui para o leste da montanha mágica e torna o cenário ainda mais incrível. Ao chegar, uma caixa amarela pintada no chão indica que os carros ou motas devem ser ali estacionados em ponto morto. É a partir daqui que vai começar a sentir o veículo a circular a uma velocidade média de 20 quilómetros por hora.

As leis básicas da ciência e da gravidade que conhecemos são aqui desafiadas e vai ficar seguramente surpreso ao ver poças de água a subir a colina. É verdade, aparentemente, a água sobe e não desce, como estamos habituados a ver. Não se preocupe com possíveis estragos nos seus equipamentos eletrónicos. O seu telemóvel, relógio ou máquina fotográfica parecem não ser afetados por esta força magnética. Há, aliás, muitos turistas curiosos a gravar e a partilhar os vídeos nas redes sociais.

Carregue na galeria para ver algumas imagens da misteriosa e mágica colina, assim como da paisagem que a rodeia.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT