NiTtravel

O bizarro comboio chinês que atravessa um prédio de 19 andares

Esta forma genial de construir a estação de Liziba salvou um edifício residencial de ser demolido.
O preço do bilhete começa nos 28 cêntimos.

O comboio que atravessa um edifício residencial é uma das mais famosas atrações de Chongqing, no sudeste da China. A linha ferroviária número dois de Chongqing passa diretamente por um complexo residencial e tornou-se num dos grandes sucessos da cidade, assim como da Internet.

É verdade, quem anda no comboio diz que sente que está numa montanha russa. Esta linha de comboio única no mundo está operacional desde 2004 transportando passageiros pela complexa rede ferroviária de metro da cidade e pelas redes rodoviárias. O comboio cruza-se com autoestradas e confunde-se com as mesmas.

As carruagens atravessam o edifício entre o sexto e o oitavo andar e até existe uma paragem mesmo dentro do prédio (Liziba), que oferece aos residentes a oportunidade de não ter de ir a correr para apanhar o comboio. A passagem por dentro dos prédios tem tido as suas próprias desvantagens. Em 2017 o comboio parou depois de um cobertor ter voado de um dos apartamentos, tendo caído nos trilhos. O maquinista teve mesmo de sair do seu lugar para ir buscá-lo com uma bengala e continuar o caminho.

A verdade é que a famosa linha ferroviária não é a única atração peculiar da cidade de Chongquing. Situada nas margens de um rio, optou por uma abordagem incomum e, por vezes, bizarra no que toca ao planeamento e gestão do espaço urbano. A região é famosa pelos seus viadutos incompreensíveis e pontes pedestres altíssimas. Além disso, existe uma estrada com duas faixas de rodagem no telhado de um prédio de cinco andares.

Os arquitetos que estiveram envolvidos na construção da linha não quiseram demolir o edifício, que conta com 19 andares. De facto, moram 49 milhões de pessoas na área metropolitana de Chongping, que não poderiam sair prejudicadas com esta obra de acessibilidade. Isto levou a que tivessem de arranjar uma solução, que acabou por se tornar muito engraçada.

Se está a perguntar-se como é que os moradores lidam com o barulho do comboio, nós respondemos. Graças a um sistema de insonorização de vanguarda desenvolvido para que não houvesse constrangimento para os restantes habitantes de Chongqing, os incómodos causados aos residentes, não se assemelham sequer aos produzidos por uma máquina de lavar roupa.

Ye Tianyi, a chefe designer da estação, explicou que as estruturas que suportam o prédio estão a 20 centímetros dos pilares da ferrovia. Assim, o edifício não sente a intensidade das vibrações que vêm do comboio. Este transporte também está equipado com um sistema que lhe permite emitir apenas 75.8 decibéis, menos dez do que o normal. Toda esta planificação demorou dois anos a ser feita e quase quatro anos a ser posta em prática, daí o esforço para que ninguém saísse prejudicado.

Este transporte de rápido trânsito vê as suas linhas construídas de uma forma bastante peculiar. Não só passam por dentro de um prédio, como chegam a toda a cidade através de pontes suspensas, como se se tratassem de troços da autoestrada. Este sistema teve de ser desenvolvido desta forma devido à geografia de Chongqing. Por estar localizada numa montanha e também por ter vários vales e rios, era muito difícil construir uma linha pela diferença de elevações ao longo da cidade. Outro problema é que também é uma área de enorme densidade populacional.

Este comboio é capaz de transportar 32.000 passageiros por hora para cada direção e a linha número dois em específico foi construída ao longo de 18 paragens. Passa por quatro distritos administrativos: Yuzhong, Jiulongpo, Dadukou e Ban’nan. O melhor de tudo é que o comboio se desloca em pneus de borracha com suspensão de ar, o que diminui as emissões poluentes.

A cidade montanha, como é chamada Chongqing, é uma das maiores metrópoles da China devido aos quase 50 milhões de habitantes. É uma ótima zona para quem quer conhecer este país por ser muito tradicional e ter obras públicas tão originais como esta. Assim, se quiser andar no comboio que passa dentro de um prédio, basta visitar a cidade e escolher os transportes públicos.

O metro está aberto das 6h30 às 23h30 e o preço dos bilhetes é calculado segundo a distância percorrida. Os valores podem ir dos 28 cêntimos a 1,40€.

De seguida carregue na galeria para ver mais imagens desta solução urbanística.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT