NiTtravel

O único templo branco da Tailândia é inspirado em super-heróis da Marvel

O principal edifício do Wat Rong Khun tem ilustrações contemporâneas, banda desenhada e símbolos budistas pintados nas paredes.
Foi o projeto de sonho de um artista visual tailandês.

Wat Rong Khun é um templo budista na província de Chiang Rai na Tailândia, que foge aos padrões a que estamos habituados. À primeira vista, a estrutura de um branco incandescente pode ser confundida com um cenário saído de um conto de fadas. O edifício sublime é o produto engenhoso que saiu da mente de Chalermchai Kositpipat — um artista tailandês conhecido mundialmente — e ainda não foi totalmente acabado.

Esta atração única é uma das mais reconhecidas da Tailândia e uma espécie de exposição de arte contemporânea não convencional na forma de templo budista, que é propriedade privada. Cerca de 93 por cento da população da Tailândia é budista e este facto tem uma grande influência na cultura da região, daí ser possível encontrar inúmeros monumentos dedicados a esta religião, com o seu próprio formato e história para contar.

Em específico, este é um templo que se destaca pela sua única cor — o branco — e pelo uso de pedaços de vidro embutidos no gesso, que brilham à luz do sol. O branco simboliza a pureza do buda, enquanto o vidro retrata a sabedoria buda e os dhamma, ensinamentos budistas.

Wat Rong Khun foi construído sob a estrutura de um antigo templo que necessitava de restauro. Chan Rai, um artista local e Chalermchai Kositpipat decidiram financiar este projeto artístico. O objetivo era tornar aquelas ruínas no “Templo Branco” que iria mudar a vida do autor. Em 1997 foi aberto ao público embora ainda estivesse em construção. Em maio de 2014, esta obra de arte foi atingida por um terramoto, mas felizmente foi restaurada com sucesso em apenas dois anos. Em 2016, o templo foi dedicado ao rei Rama IX, que falecera nesse mesmo ano.

A visão do artista Kositpipat teve a religião hindu e budista como inspiração para a construção do templo. A estrutura transborda simbolismo e o projeto visionário tem conclusão prevista para 2070. Além desta bela atração existirão nove edifícios incluindo uma sala para consagrar as relíquias budistas e para meditação, assim como os alojamentos dos monges e uma galeria de arte.

Mas afinal, o que torna este lugar tão especial? Primeiro que tudo a maioria dos templos em funcionamento na Tailândia segue uma paleta de cores dourada e vermelha. Neste caso, o artista visual decidiu que o templo seria branco para simbolizar a pureza de Buda. Como resultado, Wat Rong Khun é uma mistura entre tradição e modernidade.

Devido ao estilo irreverente e visão moderna de Kosipipat, existiu uma controvérsia entre os monges contemporâneos e o governo tailandês. Tal deve-se ao facto de o templo ter sido inspirado em elementos da mitologia e heróis modernos. Entre estes últimos estão personagens da Marvel como o Super Homem, Batman e até Neo do filme “Matrix“, interpretado por Keanu Reeves. Kosipipat acredita que estas figuras modernas se alinham perfeitamente com as práticas e crenças budistas.

O caminho para o templo principal é constituído por várias esculturas com as suas especificidades e a jornada é épica por si mesma, já que inclui a ponte do “ciclo de renascimento”, o portal do céu, o ubsbot e o edifício dourado. Cada um deles têm características únicas.

A ponte do renascimento é a primeira estrutura de que se irá dar conta ao entrar no templo. Antes da mesma passará por uma exposição arrepiante de centenas de mãos que apontam para os céus. Representam o desejo humano insaciável e o sofrimento que este produz. O que se segue é a ponte do renascimento, que simboliza a liberdade do estado humano de sofrimento. Tal estrutura significa o ato de deixar de lado o desejo terreno em ordem para alcançar a tranquilidade total.

Antes da entrada do ubosot — o edifício principal — os visitantes serão testados por duas grandes estátuas de deuses tailandeses. Estas representam o portal do céu identificado pelas figuras Morte e Rahu — um planeta maléfico natural — que decidirão o destino do homem comum. Depois deste julgamento, chegará ao ubosot.

Esta é a parte principal do templo e a que sofreu danos no terramoto de 2014. A estrutura é composta por milhares de peças feitas de vidro, que simbolizam a pureza do Buda. Num templo tradicional, normalmente, os contos sobre o líder religioso estão representados nas paredes. No Wat Rong Khun estas estão adornadas de contos do “Homem Aranha”, de Neo e “Star Wars”.

O edifício dourado é o “irmão” do templo branco. Pode ser encontrado na mesma área e representa a mente, os desejos terrenos e os bens materiais. Se ficou curioso e quer visitar o templo, saiba que a atração se encontra a apenas 20 minutos a sudeste da cidade de Chiang Rai, no norte da Tailândia. Se pretender viajar durante um dia para Chiang Rai, poderá fazê-lo partindo do aeroporto internacional de Chiang Mai. O percurso leva aproximadamente seis horas (ida e volta).

A atração turística está aberta sete dias por semana das 8 às 18 horas e a entrada custa 1,36€ por pessoa. A visita demora cerca de uma hora e é mais que suficiente para vislumbrar os pormenores no interior e exterior da edificação branca. É estritamente proibido tirar fotografias, pelo que deve aproveitar ao máximo e reter visualmente tudo o que puder, para relembrar mais tarde. Além da beleza dos monumentos, os jardins circundantes adicionarão à sua experiência um toque mágico.

Carregue na nossa galeria para ver mais imagens deste templo incrível.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT