NiTtravel

The Ghan: o luxuoso comboio que o levará numa incrível viagem pelo deserto australiano

Desfiladeiros imponentes, rochas sagradas, lagos salgados, cidades subterrâneas e cascatas compõem o cenário que irá apreciar.
Fotografia: Instagram Journey Beyond Rail.

Existem comboios que só passam uma vez. Para sorte de todos os exploradores espalhados pelo mundo — sempre ávidos por uma aventura, mas nem por isso dispostos a abdicar do luxo e conforto que só algumas contas bancárias conseguem proporcionar —, o The Ghan passa duas vezes por semana e, com ele, a oportunidade de embarcar numa viagem pelo coração do continente australiano.

A rota atual, que parte de Adelaide, no sul, em direção a Darwin, no norte, e depois percorre o caminho inverso, só começou em 2004, mas a história deste meio de transporte remonta ao século XIX, nota a “Condé Nast Traveler”.  Se o nome — uma homenagem aos treinadores e cavaleiros de camelo afegãos que ajudaram a traçar um percurso pelo interior do país, permanece inalterado desde 1929 —, o mesmo não se pode dizer da oferta que os passageiros encontram a bordo.

Agora, mais do que a possibilidade de se deslocar entre dois pontos, os viajantes deparam-se com um ambiente sumptuoso, marcado por experiências gastronómicas exclusivas, cabines privadas elegantes e um serviço atencioso. Ao longo do trajeto, com duração de três dias e duas noites, também não faltam aventuras para viver fora do comboio.

Desfiladeiros imponentes, rochas sagradas, lagos salgados, cidades subterrâneas e cascatas compõem a paisagem de cortar a respiração que pode apreciar da janela mais próxima, ou nas pausas do percurso —, e tem tanto de árida quando de bela. Cangurus, camelos, serpentes e térmitas também são avistados com frequência no deserto.

Com as paragens incluídas, 54 horas é o tempo que demora a percorrer os 2.979 quilómetros da rota. Igualmente longo é o comboio, composto por 36 carruagens que se estendem por 774 metros, o que faz com que os horários de chegada variem de acordo com o local em que está instalado — os passageiros nas primeiras carruagens têm um avanço de 15 minutos em relação aos que viajam nas últimas.

Ao fazer a reserva pode optar entre o serviço Gold ou o Platinum. O primeiro inclui acomodação em cabines privadas, todas as refeições e bebidas, além de acesso a um lounge partilhado. Já o segundo acrescenta ainda mais luxo e detalhe a estas ofertas, bem como o acesso ao Platinum Club, com cocktails e snacks. O jantar é servido nessa carruagem, no restaurante Queen Adelaide.

Em abril, a viagem mais em conta começa nos 2.196 euros. Carregue na galeria e descubra alguns dos pormenores que tornam as viagens neste comboio lendário tão especiais.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT